Tristes Lusos

O que seria deste blog de cabeceira sem umas veleidades antropológicas e políticas? Recorrendo abuusivamente à patologia auto-diagnosticada por Pessoa, respondo: seria, como é, mas pior, um diário histero-neurasténico. Por isso, to make short a long story, reccorro a um interessante relato antropólógico para caracterizar, ilustrativamente, a vida política portuguesa, marcada que está pela alternância do centrão PSD/PS:
Os [Índios] Cadiueus reagem curiosamente à bebida: depois de um período de excitação, caem num silêncio melancólico e depois poem-se a soluçar. Dois homens menos embriagados pegam então nos braços do desesperado e levam-no a passear de um lado para o outro, murmurando-lhe ao ouvido palavras de consolação e de afecto, até que ele se decida a vomitar. Em seguida os três voltam para o seu lugar, onde continuam a beber. Claude Lévi- Strauss, Tristes Tropiques
Deixo o exercício metáfórico ao vosso cuidado. O meu aquecedor a óleo chama-me (não, não é uma metáfora, é mesmo uma personificação de um objecto inanimado; uma prosopeia, como preferem os entendidos).



<< Home