Deslealdade orgânica act.

Depois indagam. Agora falo pouco de futebol. Dizem. A verdade é que por auto-comiseração tenho poupado o meu teclado ao tanger da dor. Não são os resultados, é o futebol. Quero lá saber da euforia bi-polar dos clubes de Lisboa! Penso na Liga dos Campeões. Não sou um aristocrata da bola, apenas faço parte um povo épico. A Liga Portuguesa tem o valor que uma peladinha teria para Ulisses no regresso a Ítaca. Ainda assim gostaria que a peladinha fosse bem jogada.

O Derlei pelo que joga, pelo que representa e pelo modo como incorpora a mística do Porto devia acabar a carreira no FCP.

O Fernandez pelo que treina, pelo que representa e pelo modo com fracassa em representar a mística do Porto não devia passar desta semana no Dragão.

Ainda vamos ouvir falar muito num génio do futebol, um génio que Mourinho pôs a brilhar na Liga dos Campeões e que Fernandez não conseguiu ou não esteve para se dar ao trabalho de disciplinar. Falo, claro, de Carlos Alberto. Fernandez pode saber de tática e de metodologoa de treino - duvidoso - mas não é um líder, não é um condutor de homens, não sabe domesticar a irreverência da genialidade. Com Fernandez a treinar, Maradona não tinha lugar no plantel do Porto. Estou certo.



<< Home