Chegar ao cafuné

Cafuné, como o entendo, é um enleio carinhoso entre dois corpos. Trata-se de uma relação corporal que tem de específico o facto de ser destituída de erotismo. Mas tenho uma hipótese que introduz alguma confusão no nosso pensar sobre o cafuné.
No "circuito" contemporâneo dos enleios eróticos - one night standings, and so on -, haverá, suponhamos, quem não corra pela atracção, erotismo, amor, etc. Imaginemos pessoas que apenas buscam amenizar a solidão do corpo-ser e, por isso, consentem no erotismo para se poderem entregar, enfim, ao cafuné pós-coito.

Nos tempos que correm, onde para o bem e para o mal o individualismo milita, tudo faz crer que o cafuné ocupe um lugar não despiciendo nas relações que, por simplificção, chamamos erótico-amorosas. Assim, chegamos a uma estranha hipótese: o erotismo como mero pretexto para o cafuné. Por absurdo que pareça, talvez para alguns o sexo seja mesmo isto: a única forma de se atingir o cafuné.



<< Home