Perfumaria

Na única carta que lhe escreveu depois daquilo falou-lhe da perfumaria onde agora a visitava:
Entro, pego num daqueles papelinhos, vou ao teu perfume, lembro, cheiro, e saio. Mais ou menos constrangido pela despesa que nunca faço, lá me desfaço em desculpas: "obrigado era só para chorar!"




<< Home