Os sonhos de um "pequeno míope "

O post anterior foi o primeiro que escrevi sem óculos. Conto-vos: acordei de madrugada -- uma insónia que suspeito devida a umas caipirinhas valentes na noite anterior -- libertei-me das almofadas e dirigi-me ao computador. Na verdade não preciso assim tanto dos óculos e, embora a minha fronha fique mais amável sem elesm -- digo eu -- poucas são as situações em que prescindo desse corrector do meu erro refractário misto (coisa leve). Sempre que me soergo do leito dou umas voltas à casa, acho as pantufas, faço uma oração, passo as carnes por água e ponho os óculos como quem diz: "acordei". Por isso o último post, o da perfumaria, foi o primeiro que escrevi a dormir. Desculpem, mas se isto não é intimismo não sei o que é.



<< Home