Subversões quotidianas

Há regras sociais muito estúpidas. Até alguém me explicar de modo convincente a existência de uma regra social que desqualifica aqueles que se esperguiçam em público, fa-lo-ei despurada e ostensivamente. A exibição da preguiça é condenada numa sociedade em que reiteradamente devemos mostar-nos activos e produtivos. Será por isso? Não me serve; até porque quando nos esperguiçamos estamos sobretudo a descomprimir o corpo. E descomprimir é preciso num contexto cultural sem know how para meditações budistas - eu lá vou compensando essa falha com um banho de imersão de quando em quando. Contra a vil opressão de regras arbitrárias, esperguicemo-nos com gosto, em todos os lugares!



<< Home