Desculpa lá

Em retrospectiva, poucas verdades mais sólidas me restam: quando estou apaixonado não jogo tão bem à bola. Ou por outra, jogo pior. É uma questão concentração. Fazem-me um passe, piso a bola, olho a baliza, reparo no tipo que se desmarca na esquerda, no guarda redes adiantado, no defesa que se aproxima feroz, engendro a execução perfeita, e... imagino as cócegas do cabelo dela. É então que me roubam a redondinha e eu fico com um sorriso estúpido. Das cócegas. Obviamente que não respondo às reclamações do tipo que corria na esquerda. Senão teria que dizer algo do género: "Eh pá, desculpa lá, estou apaixonado!"



<< Home