Antropologia Strereo

Ontem à noite fiquei-me a olhar para o tecto. Desta vez lá deixei a Cat Power descansar e pus uma banda sonora menos melancólica. Descobri um site carregado de entrevistas e palestras de alguns antropólogos em registo audio. Se não tivesse mais nada que fazer já tinha que fazer. Comecei pelo Clifford Geertz. Curioso, foi a primeira vez que ouvi a voz de um homem cujas plavras me são tão singularmente familiares. Geertz, esse mesmo, o "homem do Bali", que um dia declarou:
A vocação essencial da antropologia interpretativa não é responder às nossas questões mais profundas, mas tornar para nós disponíveis as respostas que os outros, guardando outras ovelhas noutros vales, deram, e inclui-las no repertório consultável do que o homem disse.
Estranho vocalista, terão pensado as minhas colunas.



<< Home