Roupas de dormir

Como vais? Ela contou-me que dorme vestida faz tempo. Perguntei-lhe porquê. Silêncio. Explicou-me então que após o fim de uma relação dolorosa deixou de se deitar e adormecer como até aí. Desde essa altura, disse, abandonou os rituais de muda de roupa, o pijama, o body ou a t-shirt confortável, para tão simplesmente se atirar de jeans e afins para os lençóis. Passou a fazê-lo como que implorando ao sono que a resgatasse do mundo dos vivos. Por umas horas. Agora que já não lhe dói tanto essa história, ficou-lhe o hábito de se deitar com as roupas do dia. Esse costume, cuja arquelogia nos envia para um amor perdido, deverá ficar-lhe até que lhe apareça alguém que a dispa em raros beijos, resgatando-a ao mundo dos que se deitam em fuga.



<< Home