Radar (act.)

Por aqui, pela blogosfera, ninguém escreve impunemente. E isso é bom. Em última instância, os ecos e as viagens daquilo que é escrito são parte constituiva do sentido parido pelos seus autores. É assim que o morcego segue o seu caminho. Vamos então a alguns ecos:

Muitos parabéns ao Cafajeste pelo seu primeiro aniversário. Aproveito o ensejo para agradecer pelos posts que nos últimos dias me foram dedicados no Boémias (Laetitia como inventiva manobra de dissuasão de polémicas) no Memória Virtual (a evocação do Avatares e do Abrupto num mesmo post) e no Água Tónica e Ginger Ale (com foto e tudo sou posto panteão dos "cromos da blogosfera" - vide abaixo. Que maldade, Ginger).



<< Home