A bola estava lá dentro

Depois de uma exibição seguríssima, Baía, o esteio da vitória, fez face a um desses sortilégios do futebol. Foi um instante em que o país quase paralisou. Eu fiquei sem sangue. Todos falham, raros são os guardiões que conseguem ir a tempo de dar resposta a essa fatalidade de a bola ser redonda - Ricardo que o diga. A Sport Tv passava a repetição, parou no momento crítico em que a bola parece ser já propriedade da baliza e, Baía, ainda de pé, a vê fugir. No café, na mesa do lado, alguém, certamente benfiquista, grita: está lá dentro! Tinha razão. Com qualquer outro guarda-redes a bola "estava lá dentro". Mas, o realizador carrega no play e a repetição continua. O que vemos é uma estirada abismal com que Baía atira a bola para o poste, para depois saltitar para fora dali. Vai-te. Terá dito. Mas, devo concordar com o tipo da mesa do lado. Naquele momento, eu próprio estava disposto a acreditar que a bola estava lá dentro. Sem remédio. Mas não. Baía foi lá buscá-la. Atónita, a baliza ficou-se, a salivar como nunca, sem poder sentir o gosto de tão apetecido repasto. Não se faz.



<< Home