Adiar o azul, adiar o fim

Quando acabei de pintar o Avatares com as cores que ainda hoje tem, logo previ um suicídio - para o blog entenda-se - caso viesse a chegar à conclusão que ninguém me lia: "Sem leitores, deixará de ser um blogue, será outra coisa qualquer". Tinha planeado colorir letras e fundo tudo no mesmo azul, seria um suicídio com estilo, obviamente: "Adivinho-o, esse fim paradoxal em que a escrita insistirá visitando, ainda que na camaleónica certeza da sua transparência(...)um futuro ironicamente azul." Nunca o escondi, os comentários, os comentadores, as palavras de amigos-leitores, os mails, os links, os dados do sitemeter, insultos simpáticos, coisas como estas que por aí vou lendo, são como pão para o blog. Não se trata de nenhuma efeméride, sei que seguiria escrevendo mesmo que só tivesse um leitor diário, mas, que se lixe, apeteceu-me celebrar convosco esse absurdo de estar vivo. O blog, entenda-se.



<< Home