Abre Los Ojos!

Vamos lá ver Sr. Fernandez, alguns conselhos para levar a sério (Perdoarão, mas respeito demasiado o bom futebol, e sei do que falo, para fazer como algumas colectividades que preferem as paranóias para escamotear a falta de nível do futebol jogado):

1- Já é suficientemente estranho que Hugo Leal esteja no plantel do Porto. A sua contratação foi um óbvio erro histórico. Pô-lo em campo num jogo decisivo é uma demonstração de amadorismo que pode pôr em causa a competência de qualquer treinador. Mesmo se ele se chamasse José Peseiro.
2- Que se use a defesa em linha para pôr os adversárioes em fora de jogo aqui e ali não me choca. Que se esteja sistematicamente a arriscar e a depender da boa fé dos árbitros auxiliares é uma estupidez sem nome. Lembre-se o PSG, já estou farto que os nossos defesas vejam a bola entrar na baliza com a mão no ar virados para a linha. Chega!
3- Lição de Mourinho. Com as equipas mais fortes usas um 4-4-2 como um meio campo mais musculado. E se é verdade que o 4-3-3 serve para ganhar ao benfica e afins, devemos lembrar que mesmo na primeira época de Mourinho, em que se usava sistematicamente um 4-3-3 para consumo interno (com Derlei e capucho nas extremas), na UEFA funcionava o 4-4-2 com a introdução de Alenithchev no meio campo. Muito do fracasso na Liga dos Campeões passa por aqui. É de um lirismo atroz ir jogar à Europa em 4-3-3, sobretudo quando Diego não defende metade do que o Deco defendia e quando dois dos extremos de serviço (Carlos Alberto e Quaresma) também não primam pelo empenho defensivo. Bem me podes dizer que já não tens o Pedro Mendes ou o Alenitchev (já agora, porque C... venderam o Pedro Mendes!), jogadores usados por Mourinho no 4-4-2. Mas isso não é desculpa. Contra as melhores equipas podíamos construir um meio campo com Costinha, Maniche, Diego e Bosingwa (ou o Raúl Meireles ou Mesmo carlos Alberto mais no miolo) e à frente jogaria o McCarthy com o Derley ou com um dos miúdos (Carlos Alberto ou Quaresma).
4- Pepe- tem velocidade e ímpeto. Não passa segurança e tranquilidade. Ou bem que se começa a acreditar em Ricardo Costa para jogar ao lado de Jorge Costa ou, caro amigo, é melhor ir ao mercado em Dezembro buscar um central que nos ajude a fazer esquecer o Ricardo Carvalho.
5 - Diego e Carlos Alberto - São dois excelentes jogadores, mas precisam que alguém puxe por eles. Diego tem maturidade de jogo, mas física e defensivamente tem que dar muito mais. A adptação ao futebol europeu requer que alguém lhe grite: corre pastelão!. Carlos Alberto não tem maturidade de jogo, mas, lembro bem, no tempo de Mourinho andava muito mais sintonizado com a ideia de equipa e de vitória colectiva. A ausência de uma voz mais forte nota-se nestes retrocessos.
6 - Crer. Não quero voltar a ouvir numa conferência de imprensa que o Porto jogou toda a segunda parte no seu meio-campo porque era a outra equipa que tinha que dar a volta ao resultado. Temos que continuar a controlar/dominar o jogo com a fé que essa é sempre a missão dos melhores. Nós. Lembro um jogo em que o Porto estava empatado nas Antas com o Benfica e reduzido a 10 jogadores. O que Mourinnho disse aos seus jogadores no balneário foi isto: "Bem, eles estão com 11 e nós com 10. Mas como eu acho que eles não têm coragem para vir para cima de nós vamos para cima deles!" Resultado: o Porto entrou em campo com 10 empurrando o 11 benfiquista às cordas. Completo domínio, o jogo foi ganho com um golo de Deco. Fernandez imagina o que podes fazer com 11!
7 - Substituições - Andamos muito conservadores nas substituições. O ataque do Porto tem que assentar para se criarem mecanismos de hetere-reconhecimento entre os jogadores, a partir daí temos que ter as substituições tipo feitas em cima dos eventos. Logo ali. Era com elas que Mourinho conseguia recuperar quse sempre de situações de desvantagem.
8 - Carisma e Mística- Poderá não saber, mas a imagem que o Sr. Fernandez passa é de um tipo um pouco mole. Talvez mais que o proprio Fernando Santos. Obviamente não quero um Octávio (vade detro!...), mas um treinador que não parece ser capaz de capitalizar a mística portista, nem o discurso de nós contra o mundo, ainda não se adaptou ao contexto sócio-cultural onde foi cair. Mourinho tinha no Balneário o Jornal a Bola com declarações de Vilarinho aventando que ia ganhar às Antas O-3. Need I say more...
9- Gosto de ti. Pareces ser boa pessoa e capaz de aprender depressa. E só por isso não peço a tua cabeça. Aponta lá estes conselhos e vamos começar a esmagar. Vale!?



<< Home