Sentir o mar

laetitia
Há, por certo, duas ou três pessoas que só vêm a este blog em busca da Laetitia. Fazem bem. As outras não deixaram de olhar, espero. A Laetitia não é só uma modelo, ela não é passível de ser redutoramente coisificável pela líbido. Na verdade, alguns estetas devotados a afectos - como eu -intuem que aquele corpo só marginalmente participa no fascínio que ela exerce. Temos, pois, mamas com alma como a mais profunda subversão do dualismo cartesiano. George Lakoff e Mark Johnson- autores do maravilhoso Philosophy in the Flesh - têm aqui propostas para novas linhas de teorização.
Para quem vai a banhos, bom fim de-semana.



<< Home