Outra coisa

Anteontem o Porto perdeu.
Ontem o Chelsea perdeu.


Jogos de pré-época dizem muito pouco: experiências, jogadores ausentes, equipas em diferentes fases da preparação física, período de maturação técnico-tática, etc.
Sei que o Porto e o Chelsea vão ganhar os respectivos campeonatos. Sei. Mas anteontem o Porto perdeu. Ontem o chelsea perdeu. E isto pouco diz. Sabemo-lo. A mim diz-me muito. Leio aí a emergência de um novo tempo: com José Mourinho e o FCP separados o futebol volta a ser um jogo, em que, não obstante as probabilidades, tudo pode acontecer, como nos velhos tempos. Hoje dispersos pelo mundo, José Mourinho Mourinho, Pinto da Costa, Deco, Ricardo Carvalho e Vítor Baía representam a diáspora de um povo heróico que para sempre ficará ligado a um passado mítico.
Inevitavelmente, lembro já saudoso aquele tempo - recente - em que o futebol não era um jogo. Era outra coisa. Porto e Mourinho vão ganhar. Mas é diferente. Doravante ganharão jogos. Juntos ganhavam, tão-só. Nessa época a ideia do jogo era obviamente um abuso de linguagem.



<< Home