Hasta luego

Parto daqui a uns minutos. Vou procurar uma praia algures. É possível que encontre uma pensão instada com vista para o mar. Ainda assim levo a tenda no porta-bagagens: é o meu garante. Um. Dois dias chegam. Regresso em breve, portanto. Nunca perceberei o desamor dos intectuais à praia, está lá tudo: a possibilidade do sublime natural, da contemplação murmurante, do cíclico latejar do pensamento ao som das ondas... Estão também lá todas as outras razões espúrias: os bikinis, os corpos bronzeados, os melões, as tupperwares com salada, o cheiro a nivea, areia nos calçoes.. Como resistir?



<< Home