Espantoso

"Lisboa, 27 Ago (Lusa) - O Governo deu hoje uma orientação ao chamado "Barco do Aborto" para que este não entre em águas territoriais portuguesas, alegando motivos de "respeito pelas leis nacionais" e questões de "saúde pública".
O secretário de Estado para os Assuntos do Mar, Nuno Fernandes Thomaz, disse à agência Lusa que "as autoridades portuárias e de tráfego comunicaram hoje em tempo útil ao barco, através do seu capitão, ao armador e ao cônsul da Holanda que este não deverá passar em mar territorial português".
A mesma fonte disse que esta orientação visa fazer respeitar o quadro jurídico português, já que, para Nuno Fernandes Thomaz, o barco viria "incitar a actos contra a lei" portuguesa.
"É uma questão de legalidade e não de moralidade. Aceitar que terceiros viessem violar a nossa lei tornaria para nós mais difícil exercer a autoridade com os portugueses", sublinhou."

Portugal entrou para história como o primeiro país da União Europeia a impedir o barco da Women on Waves de entrar nas suas águas territoriais.



<< Home