A coerência poética

Hoje a grande desgraça não fui eu
Foi um velho navio que partiu
E me deixou no cais
sem nenhum sonho mais
Miguel torga

Quando já não era possível ter ilusões agarrava-ne a uma ilusão ainda maior e... esperava
Miguel torga




<< Home