Ora bolas!

Estranho argumento. Não era para ser assim... Mas como bem lembra o Rui Tavares, não é nova esta vocação anti-climax dos desenlaces futebolísticos. Parabéns à Grécia, digna vencedora. A selecção portuguesa foi muito longe, praticou futebol de excelência, e vão-nos ficar na memória alguns jogos absolutamente heróicos. Deu-nos muitas alegrias. E orgulho, porque não dizê-lo?



<< Home