Aniversários

Natureza do mal. Há cerca de um ano Luís e a Sofia criaram um dos cantinhos mais aconchegantes da blogosfera. Por lá nos recostamos naquela escrita, que, entre os dias e as noites, adivinhamos cerzida a meia luz. Se visitássemos a fábrica, ouviríamos talvez o teclado pausado, ansioso por orações, disputando ecos à rodagem do cd quente, cujo fumo mais não será do uma música semi-chorosa. De fundo, confundindo-se com um silêncio, lá deverá estar, sob a voragem electrónica, a trabalhadora ventoínha que habita junto ao coração de cada computador. Juntaram-se André Bonirre e PC, em boa hora o fizeram. À ventoínha ninguém liga. Se o mal é isso, o meu nome é Fausto. Parabéns. (A Ana Sá Lopes, não quer conhecer o Luís, o seu blogger perferido. com medo de estragar uma afinidade perfeita. Ana, para ser conciso, eu diria que se vê mesmo que não o conheces - muito pouco a recear, creio bem) (smile)

Terras do Nunca
. Para além da esquerda e da direita, o João Morgado Fernandes é homem para se perder por uma "visão" em plenas escadas rolantes, é assim, ele é dado a estas visões em que o divino de um corpo escondido em aprumadas calças de ganga se impõe à premência da política do dia. Há um ano que as curvas e recurvas sentenças de oposições e governos abastecem os dias de posts, crítica não alinhada, claro, orgulha-se, porque por aquelas terras as escadas rolantes serão a metáfora para a contínua necessidade de calibrar perspectivas. Parabéns.

Opiniodesmaker. Como prova da antiguidade deste blog posso afirmar que o António Jacinto me deve um fino há quase um ano. As entradas do dicionário não ilustrado, hoje como então, estão arreigadas no bom uso uso da língua, nas provocações, na crítica social, nas gajas, na "difamação softocore". No fundo, por ali percebemos um tablóide erudito, escrito por um monge treinado em letras, em constante crise de vocação, por causa delas. As gajas, pois. Parabéns.



<< Home