A morte blogosférica: o "síndrome Roque santeiro "

Reparo (aqui e aqui) que a pretexto do 1 de Abril houve quem não resistisse a simular uma despedida, o fim do blogue.
Como alguém dizia, é apelativa a ideia de podermos assistir ao nosso próprio funeral. Algumas vezes os blogues têm permitido isso. Será a elevada taxa de ressurreições o resultado do confronto com as exéquias? Ouvir o que de nós dizem após a morte terá sem dúvida algo de fascinante. Era essa improbabilidade que a novela "Roque Santeiro" evocava tão deliciosamente. Quem não se lembra?



<< Home