África minha

Não sei se já vos contei - até sei que não vos contei, mas acho que a introdução funciona para interpelar -, este blogue tem uma leitora assídua por terras de Moçambique. Será porventura o sítio mais longíquo em que o avatares foi consultado. É doce imaginar uma intimidade com as margens do Índico, ali, onde o sol nasce do mar e as árvores insistem em guardar almas.



<< Home