Embora reconheça a importância de formas de memoração colectiva, sou pouco ritualista. Porventura pouco ritualista também na fé, mas sei que gosto de voltar ritualmente a alguns lugares de crença (Marcos 16: 14): "Finalmente apareceu aos onze, estando eles assentados à mesa, e lançou-lhes em rosto a sua incredulidade e dureza de coração, por não haverem crido nos que o tinham visto já ressuscitado."



<< Home