A solidão ou a domesticação da partilha

Sabemo-lo, há pessoas que gostam de estar sozinhas. Mas, na maioria dos casos, as mulheres e homens que afirmam o seu gosto pela solidão fazem-no com uma ténue convicção (quase sempre como forma de coping), em tudo semelhante à que encontramos numa passagem de Jorge Luis Borges:


"Disse-me que gostava de passear sozinha. Lembrei-me de uma piada de Schopenhauer e respondi:
─ Eu também. Podemos sair juntos os dois."



<< Home