O Barnabé

De passagem, conheci ontem o Daniel Oliveira, personna cuja existência mediática se encontra ensombrada por um homónimo. Mas eu falo, claro, do Barnabé. A chegada dos Barnabés foi uma dádiva para a blogosfera. Acho que é também a escrita inteligente e vigilante deles que permite eu me dê ao luxo de ser, na maior parte do tempo, tranquilamente intimista - umbiguista se preferirem. É verdade que nisto de posições sócio-políticas não há delegação possível, sabemo-lo. Por isso, há um ano, milhares gritaram nas ruas de Lisboa contra a guerra. Vale a pena lembrar.



<< Home