Enfim

Talvez seja paradoxal. Tenho, segundo me dizem, uma "personalidade forte" (um eufemismo para maniento, creio bem). Mas por outro lado sou bastante sugestionável. Confesso, a minha fraqueza são as utopias, não lhes resisto, facilmente me deixo embalar por músicas lamechas ou palavras cativantes ao encontro de uma formulação utópica. Pior: busco esses leitmotivs. Como alguém me acusava serei porventura um um lírico. Mais por teimosia do que por convicção. Mas sou. Não demasiado, acho.

P.s. Este post não tem nada a ver com o meu desejo de ver o Baía na selecção. Até porque o Scolari é um admirador da obra de Roberto Leal e isso a mim basta-me.



<< Home