Afinidades labirínticas

Leio no Opiniondesmaker: «O Avatares e o Terras são dois blogues que constroem no seu fluxo uterino uma ponte entre uma esquerda vaidosa e uma direita reprimida. Esse religare tão peculiar faz também deles dois assumidos símbolos religiosos. Estar-me a meter com dois blogues é uma manifestação da arriscada exposição ao risco da indiferença. Ora esta situação também encerra um simbolismo. O do labirinto do amor-próprio».

Há frases que precisamos de exaurir como quem bebe um digestivo. Eis um caso.
Engraçado. Na vida pessoal quando alguém me fala da incerteza em relação ao seu amor por alguém, coisa não rara, concluo que não ama (mas não digo nada). Já quando alguém estetiza a volatilidade do seu amor-póprio adivinho que essa "fala" só é possível porque um tal amor não está em causa. Extrapolando em muito a deliciosa deixa do António, acho que a estética depressiva tende a emanar de almas para as quais o perigo não é real.



<< Home