Vejo intrigado muitos que por aí usam a morte de um homem na sua sôfrega necessidade para ter razão, ainda o rapaz não tinha caído já estavam no debate político, na reflexão sobre a cobertura mediática, esgrimindo o lugar do futebol nas nossa sociedade... Ou então esse puro cinismo de quem paira sobre as convulsões do povo. Às vezes canso-me de tanta gente iluminda cheia de certezas sobre tudo. Excelente, o editorial do Público (Não, não é o José Manuel Fernandes).



<< Home