Cepticismo

Quando disse que "os mais cépticos tinham razão", aludindo a Francisco José Viegas, por ele há muito ter adivinhado que haveria Queima das Fitas, não estava a enfatizar por demais as suas expectativas negativas. Estava, isso sim, a pôr a tónica no desejo (que partilhamos, creio) de que o contrário tivesse acontecido num sinal de maturidade e corência da luta académica. Na verdade, o resultado final era o mais que esperado. Mas, caro Francisco, perceba que o cepticismo fará sentido enquanto houver para medida almas (porventura ingenuamente) esperançadas noutros aportes. A dura verdade, à qual não me sonego, é que neste Portugal para esperar o pior basta ser realista e ouvir as notícias. Aí concorcordo consigo, por estes dias o cepticismo pode muito pouco.



<< Home