Os editoriais que merecemos

No editorial de hoje José Manuel Fernandes, o sofista, faz uma tortuosa (termo gentil) interpretação de uma sondagem Pub/Rtp , onde se oferece uma avaliação negativa da intervenção americana do Iraque. Depois das suas sentidas lágrimas ao ver os americanos serem recebidos com ramos de oliveira (faltou um jumento para a reposição cénica da entrada do salvador em Jerusalém), há um perverso ridículo que volta a visitar as suas linhas. Se algum investigador se dedicasse a ler apenas os editoriais dos nossos jornais ficaria com uma percepção evangélica do admirável novo que o sacrífício americano vai construindo. Diz-nos a Bíblia que as profecias de Isaías se cumpriram na vida de Jesus. Hoje são os editoriais que se esforçam em provar em que medida as suas próprias profecias se cumprem. No meio de tanta argumentaria a Palavra mentira ainda faz algum sentido? Para mim, sim. São bombas senhor, são massivas!



<< Home