O cafageste

Há pouco tempo escrevi aqui um post pessoal longamente maturado: A sedução como desígnio. Nele proponho uma analogia biograficamente informada entre as práticas de sedução e as lógicas que contrapõem os jogadores número 9 e 10 no futebol. O cafageste, inspirado por esse texto, evoca uma prosa onde se discorrem as similaridades entre o sexo e o futebol. O registo é provacatório, consonante com o nome do blog. Em todo o caso, eu, que só me sinto avalizado para falar de futebol, mas já vi alguns filmes, não deixei de estranhar a ausência de uma comparação entre o sexo oral e aquele momento mítico em que @ jogador@ beija a bola antes de marcar o livre decisivo. Mas isso também já seria muito pipiano, por isso não disse nada.



<< Home