Sábi@s urbanos, jovens sages

Todas as pessoas profundamente sábias que eu conheço têm um problema estrutural nas suas vidas. A sério! Isto confunde-me, porque vai contra a ideia feita de que a sabedoria consiste em superar e evitar os problemas. Por outro lado também não sigo com facilidade a resposta possível, a ideia que todas as grandes lições vêm da descida ao inferno, e que todos os sages tiveram que passar por lá.

Queiramos ou não, o desejo de retirar ensinos de um evento terrível, confunde-se, muitas vezes, com o desespero de saber que não há nada para aprender. Quem percebe isto evita muitas agonias narrativas, segue em frente. Vazio. Se tiver que ser. Erro nestas diletâncias, e questiono: porque é que todas as pessoas sábias que eu conheço são, estruturalmente, mal resolvidas, ou então o são as suas vidas por elas.



<< Home