O comentador delirante

Grabiel Alves podia ter sido um filósofo desconstrucionista. Podia ter sido um reputado crítico da ballet clássico. Podia ter sido um geómetra. Podia ter sido a voz off do circo Cardinalli. Entre tantas vocações verteu-se num comentador de futebol. A sua vocação plurovical jamais poderá ser completamente apreendida em alguma expressão cultural. Mas será o futebol a ficar com a marca do seu desassossego infantil.
Lembro um resumo do futebol inglês em que, de repente, ele se calou durante 30 segundos. Durante esse silêncio mostrava-se uma jogada longamente entretecida que desembocou em golo. O Grabriel aguardou pelo fim dos festejos e suspirou em tom grave. Talvez apocalíptico: Meus senhores, isto é futebol.





<< Home