Generosidade transnacional

A propósito do envio dos soldados portugueses para o iraque, a ideia agora propalada de que Portugal cumpre um acto de solidariedade com o povo iraquiano é, sem dúvida, generosa. Pelo modo como os nossos meios de comunicação falaram verifiquei assombrado que a morte dos soldados italianos na Nassíria não emana qualquer valor afectivo, não representa sequer uma perda humana. A morte deles foi evocada como um mero texto, a descida de mercúrio à terra, uma mensagem que nos alerta para o perigo de mortes a sério, a morte dos "nossos". Solidariedade entre os povos? Gostaria de pensar que sim.



<< Home