Momentos chave

Todas as passagens são percebidas por momentos liminares que se constituem como as revelações pessoais de transformações históricas e políticas. Estes eventos angélicos que nos aparecem não constam de enciclopédias, mas sem eles o sentido da história ser-nos-ia um país estranho onde se fala outra uma língua, simultanemamente irredutível ao nosso idioma e à nossa intelegibilidade.
O cartão dominó já não dá descontos no Pingo Doce! soube-o hoje pela rapariga da caixa, nunca quis ter um, mas agora que desapareceu sinto que algo em mim se foi para sempre Este é um daqueles eventos prosaicos que nos tiram referências e nos deixam a sensação do fim de um tempo. Dou mais exemplos:
O longo século XX português terminou quando Artur Jorge cortou o bigode.
A decadência da Tv2 começou com o fim do Agora Escolha.
O "Fim da história" a la Fukuyama (em que eu não acredito) aconteceu quando o Gorbachev fez um anúncio para a Pizza Hut.
O Jogo das selecções Portugal-Angola marcou o fim da guerra do ultramar (mais uma vez o absurdo venceu).
A ida do Rui Águas para o Porto prenunciou o emergir de um Benfica que luta pela UEFA até ao fim dos tempos.
A integração europeia deu-se com a inauguração da primeira loja da Zara em Portugal
A geração de ouro acabou quando Paulo Sousa teve a primeira lesão grave.
A ocaso da democracia portuguesa deu-se com a pimeira eleição de Alberto João Jardim
O 25 de Abril morreu quando Otelo entrou num clip erótico para o programa da Elsa Raposo
A imigração do leste da europa começou quando o Befica contratou Iuran, Kulkov e Mostovoi
A sexualidade masculina começou a ficar dependente do viagra quando Otelo entrou num clip erótico para o programa da Elsa Raposo
O primeiro post do meu pipi inaugura a disjunção entre a temática do sexo e as erecções que lhe vinham sendo adstritas
Os anos 90 começam com um grito de Gabriel Alves (Ohhhhhhhhhh) e terminam com a naturalização do Deco.
Finalmente, o fim dos descontos do cartão Dominó marca a impossibilidade de comprarmos pão e leite e, ainda assim, pugnarmos pela difrença. Uma crise de identidades, pois.



<< Home